Domingo, 24 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | MATO GROSSO
10/12/2020 - 13:51
TRE-MT cassa mandato de deputado por caixa 2 e abuso de poder econômico nas eleições de 2018
Membro do grupo político de Carlos Avalone foi preso às vésperas das eleições com R$ 89 mil escondidos no porta-malas de um carro abordado pela PRF em Poconé-MT.
O Âncora MT
Carlos Avalone teria pago propina a esquema para manter contrato com o governo de MT. / Foto: Reprodução Jupirany Devillart ALMT.

O deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) durante sessão nesta quinta-feira (10) pela prática de caixa dois e abuso de poder econômico nas eleições de 2018 no estado.

O G1 tenta contato com a defesa do deputado.

O relator do processo é o juiz federal Fábio Henrique Rodrigues Fiorenza. Todos os juízes acompanharam o voto dele e optaram pela cassação do político.

"O veículo adesivado, com valores em dinheiro, santinhos, os depoimentos dos policiais. Não há outra constatação de que aquele valor teve origem no escritório do representado (Avalone) e que estava sendo conduzido para finalidades políticas e estaria sendo destinada para compra de votos", disse o presidente do TRE, desembargador Gilberto Giraldelli.

O carro citado pelo presidente do TRE era conduzido por um membro do grupo de Avalone. À época, foram apreendidos R$ 89 mil escondidos no porta-malas de um carro abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Poconé-MT, a 104 km de Cuiabá-MT.

"A classe política tem que ter consciência de que qualquer tipo de descumprimento da lei eleitoral tem consequências e as consequências são graves. É perda de mandato e é irremediável", finalizou o desembargador.

Engenheiro civil, Avalone era suplente e havia assumido a vaga do ex-deputado Guilherme Maluf (PSDB), que também foi empossado como conselheiro do Tribunal de Contas Estadual (TCE), em março de 2019.



Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE