Terça, 26 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | BARRA DO GARÇAS MT
10/02/2021 - 11:06
Tesoureiro de organização criminosa que atuava em Barra do Garças (MT) é preso em Goiás
Ele era considerado o aporte financeiro da facção e um dos principais articuladores das ações criminosas cometidas pelos membros do grupo.
O Âncora MT
Polícia Civil de Barra do Garças (MT). / Foto: Reprodução Assessoria | Polícia Civil-MT.

O trabalho conjunto foi realizado após informações trocadas pelos policiais civis da Gerência Estadual de Polinter e Capturas, com os policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Luziânia (GO).

Durante diligências para apurar o paradeiro do suspeito, os investigadores da Polinter conseguiram identificar a localização precisa onde o suspeito poderia ser encontrado, que foi repassada à equipe de Goiás.

De posse das informações recebidas, os policiais civis de Luziânia foram até o local indicado, onde conseguiram abordar o suspeito escondido em um centro religioso.

O procurado faz parte de uma facção criminosa instalada em Mato Grosso e exercia uma função de destaque na hierarquia da organização e agia como tesoureiro na cidade de Barra Garças (MT) e região, município que faz divisa com Goiás. Ele era considerado o aporte financeiro da facção e um dos principais articuladores das ações criminosas cometidas pelos membros do grupo.

O suspeito estava com a ordem judicial de prisão preventiva expedida desde 27 de novembro de 2020, pela 7ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá (MT) – Vara Especializada Contra o Crime Organizado. Conforme decretado nos autos do processo, o foragido foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) pelo crime de constituir, promover, financiar e/ou integrar organização criminosa.

Além do crime objeto de apuração, o preso possui outros antecedentes criminais por tráfico de drogas, corrupção de menores, associação ao tráfico, resistência à prisão, entre outros crimes.

Após a prisão da Polícia Civil de Goiás, o suspeito será recambiado para Mato Grosso ficando à disposição da Justiça.



Fonte: Rede da Notícia.

             
    PUBLICIDADE