Segunda, 23 Maio de 2022
PUBLICIDADE
POLÍCIA | LUCAS DO RIO VERDE - MT
04/02/2022 - 18:15
Presa por suspeita de gravar vídeo de assassinato em MT e zombar da polícia durante fuga usava nome falso e responde a outros crimes
Nithiely Catarina Day Souza, de 19 anos, usava outro nome e a descoberta se deu após a prisão dela.
O ÂNCORA MT
Nithiely foi presa suspeita de participação na morte de jovem de 19 anos. Foto: Reprodução

A jovem de 19 anos suspeita de gravar o vídeo do assassinato de Gediano Silva, de 19 anos, na quarta-feira (25), em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, usava nome falso e responde a processos por tráfico de drogas e ato obsceno. Emanuely Sousa é, na verdade, Nithiely Catarina Day Souza. A descoberta se deu após a prisão dela na quarta-feira (2).

No período em que estava sendo procurada pela polícia, ela postou mensagens nas redes sociais zombando das buscas por ela.

Ela passou por audiência de custódia nessa quinta-feira (3), em Lucas do Rio Verde, e o juiz da 1ª Vara Criminal do município Hugo José Freitas da Silva determinou a transferência imediata dela para uma penitenciária feminina.

Emanuely Sousa foi presa nesta quarta-feira (2) — Foto: Reprodução


Zombando da polícia

Nithiely é suspeita de gravar o vídeo do assassinato de Gediano Silva, de 19 anos, no dia 25 de janeiro. Pela frieza, ela ficou conhecida como "Princesinha Macabra". Ela fez uma postagem nas redes sociais na terça-feira zombando das buscas por ela e disse: "Olha a minha preocupação".

No vídeo, ela respondeu à seguinte pergunta enviada por um amigo de rede social: "Está com o rabo entre as pernas com medo de ser presa?", com a expressão de que não estava se importando nenhum pouco em ser encontrada pela polícia.

No mesmo dia da postagem ela foi presa e responde por homicídio qualificado.

Gediano Silva, de 19 anos, teve foi depacitado nessa terça-feira (25), em Lucas do Rio Verde (MT) — Foto: Reprodução


O crime

Gediano foi assassinado após avisar a família que sairia do trabalho para vender um celular. Horas depois, moradores da cidade encontraram a cabeça dele jogada em um contêiner de lixo e o corpo jogado no Rio Piranhas.

Testemunhas disseram à polícia que a cabeça foi arremessada de dentro um carro.

Segundo a polícia, o crime foi motivado por uma disputa entre facções criminosas que atuam no município.

O principal suspeito da execução do jovem foi preso um dia depois. Com ele, foram encontrados o carro usado no crime e uma arma, segundo a polícia. No veículo havia vestígios de sangue humano. O suspeito foi autuado pelo homicídio qualificado.

O principal suspeito de matar e decapitar Gediano foi preso um dia após o assassinato. Outros suspeitos já foram identificados e estão sendo procurados.

O vídeo do assassinato circulou nas redes sociais e a polícia confirmou que, de fato, é do crime. Ela não aparece nas imagens, mas é suspeita de ser a 'dona da voz' que pede que os homens que estão no local matem o jovem com uma faca.


Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE