Segunda, 23 Maio de 2022
PUBLICIDADE
POLÍCIA | MATO GROSSO
05/05/2022 - 20:35
PGE retoma processo disciplinar que investiga ex-procurador de MT por desvio de dinheiro
Membros da comissão da PGE vão apresentar relatório final sobre a cassação da aposentadoria de Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, salvo de uma operação deflagrada em 2015.
O ÂNCORA MT
Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o Chico Lima. Foto: Reprodução/TVCA.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) retomou o processo disciplinar que investiga o ex-procurador de Mato Grosso Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o “Chico Lima”, alvo da Operação Seven, deflagrada em 2015 e, que apurou o desvio de R$ 7 milhões dos cofres do governo. Os membros do conselho da PGE votarão pela cassação da aposentadoria do ex-procurador.

A defesa de Chico Lima disse por meio de nota que sobre a retomada do Processo Administrativo Disciplinar (PAD), não irá se manifestar sobe o caso, por ser segredo justiça, mas confiam na absolvição do procurador aposentado.

A sessão que vai apresentar o relatório final sobre a cassação da aposentadoria de Chico Lima vai acontecer no dia 17 de maio.

De acordo com o relatório dos membros da comissão sindicante, o processo administrativo contra o procurador aposentado deve ser arquivado, pois não há comprovação da prática de desvio de dinheiro.

"Desse modo, com atenção ao devido processo legal, opina-se pelo arquivamento da presente Sindicância, tendo em vista a não comprovação até agora de prática de infração disciplinar a respaldar a penalidade máxima ao aposentado (“cassação de aposentadoria”)", diz trecho do relatório.


A operação

O ex-procurador foi um dos alvos da Operação Seven, que apontou também o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e o ex-secretário como líderes de uma organização criminosa que teria se articulado, no final de 2014, para desviar R$ 7 milhões dos cofres públicos estaduais por meio da aquisição fraudulenta e superfaturada, por parte do estado, de uma área de 721 hectares de propriedade do cunhado dele, o médico Filinto Corrêa da Costa.

O ex-governador Silval Barbosa e o ex-secretário Pedro Nadaf, que já estavam presos desde setembro de 2015 por suposta participação em esquema de fraudes na concessão de incentivos fiscais, tiveram novos mandados de prisão expedidos.

Além disso, também foram presos o ex-presidente do Intermat, Afonso Dalberto, e o ex-secretário-adjunto de Administração do estado, coronel José de Jesus Nunes Cordeiro.

Chico Lima foi preso em fevereiro de 2016 quando saía do Fórum de Cuiabá, após depor durante audiência de instrução da ação penal decorrente da Operação Sodoma, que investiga um esquema de fraude na concessão de benefícios fiscais.

O procurador aposentado é um dos denunciados também na Operação Sodoma e era monitorado por meio de tornozeleira eletrônica. Em abril do mesmo ano, ele foi solto por determinação da Justiça.

O ex-procurador responde por crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro e outros delitos, executados no exercício da função.


Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE