Segunda, 02 Agosto de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | CIDADE DE GOIÁS
18/12/2020 - 13:55
Menino é mordido na cabeça e pescoço por cachorro em pousada da cidade de Goiás-GO
Segundo a mãe, ela não consegue se esquecer da cena: "Ele está traumatizado, e eu mais ainda". Acidente aconteceu quando garoto de 2 anos ia para a piscina do estabelecimento, junto com o irmão.
O Âncora GO
Otávio Reis, de 2 anos, foi mordido por cachorro na cabeça, pescoço e ouvido. / Foto: Reprodução Arquivo pessoal.

O pequeno Otávio Reis, de 2 anos, teve cortes profundos na cabeça, pescoço e ouvido após ser atacado por um cachorro em uma pousada na cidade de Goiás-GO, no centro do estado. Segundo a mãe dele, Wdiely Karla Reis, a cena foi traumatizante, ele perdeu muito sangue, mas está se recuperando.

"A gente sabe que foi muito ruim, mas que poderia ter sido pior. Esse cachorrinho poderia ter matado ele. Ele está traumatizado, e eu mais ainda. A cena não sai da cabeça", disse.

O acidente aconteceu no último dia 6 de dezembro, quando a família, que mora em Itapirapuã-GO, no oeste goiano, viajou à cidade de Goiás-GO, a 60 km de distância, para passar o final de semana. Segundo Wdiely, os filhos tinham acabado de almoçar e voltavam para as piscinas, de frente para os pais, quando o acidente aconteceu.

"O cachorro parecia dócil. Era um vira-lata bonito, você via que estava bem alimentado, sadio. Quando ele (Otávio) foi passar perto dele, o cachorro rosnou e, de forma muito rápida, o mordeu e o jogou no chão. Quando o cachorro soltou o pescoço dele, meu marido já pegou o cachorro para tirar de cima. Se não fosse muito rápido, tinha dado mais uma bocada", descreveu, ainda traumatizada com o que viu.

Segundo a mãe, havia muito sangue no local por causa do corte no pescoço. Eles correram para o hospital mais próximo. Depois de um primeiro atendimento, foram para Goiânia-GO - primeiro para um Centro de Atendimento Integral à Saúde (Cais) e depois ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

Depois dos curativos e medicamentos, Otávio pôde voltar para casa na madrugada seguinte, horas após o atendimento. Até esta sexta-feira (18), Otávio ainda sente algumas dores no ouvido, segundo a mãe.

"A médica falou que foi muito perto da membrana do tímpano. (...) Vou levá-lo em um otorrino porque a gente limpa e ainda sai um pouquinho de sangue", comentou.

Mesmo com o filho se recuperando, o medo ainda não passou. Apesar disso, Wdiely afirmou que entende que foi um acidente, por isso não pretende entrar com processo contra a pousada.

"Pedi ao pessoal da pousada para acompanhar o cachorro. Hoje, eles mandaram foto mostrando que ele está bem, não tem nada. Sei que é bom acompanhar para ver se ele não estava com raiva, por exemplo", contou.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE