Terça, 26 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | JUSSARA GO
05/03/2021 - 16:08
Leonardo estranhou ausência e mandou arrombar porta da suíte onde assessor foi encontrado morto, diz polícia
Segundo investigações preliminares,
O Âncora GO
Assessor do cantor Leonardo morre em fazenda do artista em Jussara (GO). / Foto: Reprodução/Instagram.

O cantor Leonardo foi uma das pessoas que encontrou o corpo do assessor e amigo Nilton Rodrigues da Silva, conhecido como "Passim", na fazenda Talismã, em Jussara (GO), no oeste de Goiás. A Polícia Civil informou que, de acordo com as entrevistas preliminares que fez com pessoas que estavam no local, o artista sentiu falta da vítima e, quando não conseguiu entrar na suíte em que ela estava, mandou funcionários arrombarem a porta.

"(Leonardo) estava com outros funcionários da fazenda e, como o Passim não saía do quarto após ser chamado, o Leonardo, segundo uma funcionária, mandou arrombar a porta", explicou o delegado Kléber Toledo.

Passim foi encontrado morto no banheiro da suíte, na quinta-feira (4). As investigações apontaram, inicialmente, que ele atirou acidentalmente na própria mão e na perna esquerda. A corporação também apurou, à princípio, que o assessor estava sozinho no momento do acidente e tentou estancar o sangramento, mas que não resistiu à hemorragia.

Assessor de Leonardo morreu atingido por tiros provavelmente acidentais, diz polícia

Os policiais estimam que os tiros foram disparados por volta de 2h, mas o corpo da vítima foi encontrado às 12h30. Segundo a Polícia Civil, inicialmente, o fato havia sido noticiado como possível suicídio, o que foi afastado pelas equipes após uma perícia inicial.

Segundo as investigações, além de Passim e Leonardo, havia mais duas pessoas na fazenda, e todas dormiam em cômodos distantes.

A Polícia Civil informou que conversou com as pessoas que estavam na propriedade, mas que deve ouvir todas formalmente, na delegacia, durante a investigação. Os laudos periciais também devem ser feitos e analisados.

A corporação identificou a arma como sendo uma Glock 380. O G1 questionou a Polícia Civil, por mensagens enviadas às 10h desta sexta-feira (5), de quem era a arma e se ela estava legalizada, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

A assessoria da Polícia-Técnico Científica (PTC) informou que equipes de Perícia Criminal e de Medicina Legal fizeram a perícia no local e no corpo com o objetivo de fornecer suporte técnico-científico às investigações da polícia.

A assessoria de Leonardo já havia informado, ainda na quinta-feira, que "a morte foi acidental".

Filho do assessor, Hugo Rodrigues fez uma declaração ao pai, dizendo que não teve como se despedir, mas que Passim deixou "um legado lindo".

"Nos deixou tão de repente, pai. Não tivemos tempo de nos abraçar ou de falar um último "eu te amo", como dizíamos todos os dias. (...) Nossa trajetória não acabou aqui, pai. Eu vou te encontrar ainda. Me espera, meu velho. Te amo e sempre vou te amar", escreveu o filho.

O cantor Zé Felipe, filho de Leonardo, postou vídeo com Passim em sua rede social e disse que "não dá para acreditar" na perda do amigo.

A gravação compartilhada mostra um momento de brincadeira e descontração em que Zé Felipe pede para que o amigo não morra nunca.

"Se você morrer, eu desenterro você e ponho em pé de novo", diz Zé Felipe.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE