Domingo, 17 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | ABADIÂNIA-GO
16/12/2020 - 14:07
João de Deus é denunciado por crimes sexuais cometidos contra mais sete mulheres, em Abadiânia-GO
Segundo órgão, há relatos de 18 vítimas no documento, mas 11 crimes prescreveram. Mulheres, que foram abusadas entre 1999 e 2018, são de Goiás, do DF e mais seis estados. Defesa do preso reafirma que ele é inocente.
O Âncora GO
João de Deus em foto tirada antes de ser encaminhado para a prisão domiciliar. / Foto: Renata Costa TV Anhanguera.

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) denunciou João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, por crimes sexuais contra sete mulheres - outros 11 depoimentos também constam no documento, mas os casos prescreveram. Segundo o órgão, o processo é a 13º denúncia contra o investigado, que cumpre prisão domiciliar em Anápolis-GO, a 55 km de Goiânia-GO, e já foi condenado a mais de 60 anos de prisão.

O advogado Anderson Van Gualberto, que representa o réu, informou, por meio de nota, que a defesa "sustenta a sua inocência e no curso do processo a comprovará" (leia a íntegra ao fim da reportagem).

A denúncia foi feita na terça-feira (15), dois anos após a prisão de João de Deus, que tem atualmente 79 anos. Segundo o MP, o réu foi denunciado pela prática de estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. O documento traz relatos, testemunhos, documentos e fotografias relativos a crimes que ocorreram entre 1999 e 2018.

Ainda de acordo com o MP, as 18 vítimas que relatam abusos nesta denúncia são dos estados de Goiás, Santa Catarina, Pará, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Bahia.

PRISÃO

Condenado por abusar sexualmente de mulheres durante atendimentos espirituais, João de Deus ficou preso entre dezembro de 2018 e março de 2020 no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia-GO, na Região Metropolitana da capital. Porém, deixou o presídio em março deste ano para cumprir a pena em regime domiciliar pelo alto risco de contágio da Covid-19 no presídio.

No último dia 23 de outubro, João de Deus precisou ser internado em um hospital de Anápolis-GO por causa de problemas cardíacos. No mesmo dia, ele foi transferido ao Hospital Sírio Libanês em Brasília. Ele chegou a passar por uma cirurgia no último dia 4 de novembro, mas já recebeu alta médica e vem fazendo acompanhamento na unidade quinzenalmente.

SENTENÇAS

João de Deus já foi condenado a mais de 60 anos de prisão por posse ilegal de arma de fogo e crimes sexuais cometidos contra mulheres, enquanto fazia atendimentos na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia-GO.

De acordo com o MP, foram três condenações por crimes sexuais cometidos contra nove mulheres:

1ª - por posse ilegal de arma de fogo, pena de 4 anos em regime semiaberto, novembro de 2019;

2ª - por crimes sexuais cometidos contra quatro mulheres, condenado a 19 anos em regime fechado, em dezembro de 2019;

3ª - por crimes sexuais cometidos contra cinco mulheres, sentenciado a 40 anos em regime fechado, janeiro de 2020.

NOTA DA DEFESA DE JOÃO DE DEUS

Acerca da nova denúncia apresentada na data de ontem, 15/12/2020, contra João Teixeira de Faria, na verdade trata-se de mais um pernicioso capítulo da estratégia do Ministério Público do Estado de Goiás que vem fazendo do processo judicial um verdadeiro espetáculo público, e estrategicamente, apresenta nova denúncia exatamente na data em que completou dois anos da prisão do médium e se utiliza deste expediente para reacender e inflacionar o sentimento de ódio contra João de Deus. O médium sustenta a sua inocência e no curso do processo a comprovará. Atualmente, às vésperas de completar 80 anos (faltam 6 meses), está sob as condições da prisão domiciliar e vem se recuperando de cirurgia cardíaca realizada em 04/11/2020 no Hospital Sírio Libanês em Brasília-DF, onde permanece com o tratamento.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE