Quarta, 27 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | RIO VERDE GO
02/02/2021 - 11:05
Idoso é resgatado da fazenda onde trabalhava em situação análoga à escravidão há 15 anos, em Rio Verde (GO)
Ele não recebia comida suficiente, vivia isolado e tinha dificuldades para andar, com a coluna curvada em quase 90º. Durante operação, outras 33 pessoas foram resgatadas em Cristalina e Caldas Novas.
O Âncora GO
Idoso é resgatado de condições análogas à escravidão em fazenda de Rio Verde (GO). / Foto: Reprodução/TV Anhanguera.

Um idoso de 66 anos foi resgatado de uma fazenda onde trabalhava em situação análoga à escravidão há 15 anos, em Rio Verde (GO), no sudoeste de Goiás. A porteira era trancada com cadeado, e ele dormia em um alojamento improvisado, sem comida suficiente. O idoso tinha dificuldade para andar e tinha a coluna curvada em quase 90°.

Durante a Operação Resgate, realizada em todo o país entre os dias 18 e 28 de janeiro, também foram resgatados 27 trabalhadores em situações parecidas em uma fazenda de cultivo de laranja em Caldas Novas (GO), no sul do estado. Já em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal, foram seis pessoas resgatadas. Os nomes dos responsáveis não foram divulgados.

O idoso resgatado em Rio Verde (GO) vivia isolado em uma fazenda arrendada para pastagem de gado, sem poder sair, pois não tinha a chave do cadeado da porteira. Vizinhos iam ao local eventualmente para levar comida para ele.

De acordo com a fiscalização, ele dormia em uma cama de madeira com um colchão em péssimo estado. A água que o trabalhador bebia não era tratada e vinha de uma mina.

O idoso contou à equipe de fiscalização que trabalhava das 7h às 17h, aproximadamente, e não recebia um salário regular. O dono da fazenda o repassava cerca de R$ 200, eventualmente.

Após ser resgatado, o idoso foi levado para a casa de parentes na mesma cidade. Ainda esta semana deve acontecer uma audiência para que seja definido o pagamento de todos os benefícios trabalhistas para o trabalhador.

Em todos os casos, foram feitas autuações para que as pessoas em situação análoga à escravidão recebam seus direitos trabalhistas.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE