Terça, 26 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | GOIÂNIA GO
08/02/2021 - 11:51
Esteticista morre após cair de ônibus que teve a porta aberta durante viagem, diz família
Acidente aconteceu em Goiânia, quando ela voltava para casa. Empresa de transporte disse que arcou com custos do velório e enterro. Parentes ficaram indignados:
O Âncora GO
Nayara Núbia Mendes de Oliveira, 33 anos, morreu após acidente com ônibus. / Foto: Reprodução/Instagram.

A esteticista e vendedora Nayara Núbia Mendes de Oliveira, de 33 anos, morreu seis dias depois de ser arremessada de um ônibus do transporte coletivo, no Setor Rodoviário, em Goiânia (GO). Segundo a família, testemunhas contaram que o motorista abriu a porta do veículo antes de frear, causando o acidente.

"Mataram a minha irmã pela irresponsabilidade desse motorista", disse o irmão dela, o microempresário Weber Batista Mendes, indignado.

A empresa responsável pelo ônibus, a Rápido Araguaia, lamentou o acidente, por meio de nota, e informou que "prestou o devido auxílio à vítima e seus familiares e custeou o velório e o sepultamento".

A Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito (Dict) informou à TV Anhanguera que está investigando o caso.

ACIDENTE

O acidente aconteceu no último dia 29 de janeiro, quando Nayara voltava para casa após sair da residência de uma cliente. Segundo o irmão, testemunhas contaram que ela estava próxima à porta do ônibus quando o motorista a abriu, antes de frear o veículo, o que fez com que ela caísse fora do veículo.

"O motorista mesmo confessou que abriu a porta sem frear. Ela caiu, e ele tentou acudi-la" disse uma passageira em mensagem enviada à família.

Também de acordo com o irmão, as pessoas que estavam no local chamaram o Corpo de Bombeiros e ligaram para a mãe e o marido de Nayara.

Segundo Weber, o cunhado estava longe e demorou cerca de 30 minutos para chegar ao local do acidente e, vendo que os bombeiros não haviam chegado, decidiu levar a esposa no próprio carro, com medo de que ela morresse no local.

O Corpo de Bombeiros informou, por meio de nota, que soube pela imprensa da denúncia de demora no atendimento e que "iniciou diligências visando apurar a integralidade dos fatos".

Assim que foi socorrida pelo marido, Nayara foi levada ao Hospital Monte Sinai, onde constataram uma hemorragia na cabeça dela. Em seguida, ela foi transferida para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu na quinta-feira (4).

Weber contou que todos os órgãos de Nayara foram doados. Segundo ele, o gesto era um desejo da própria esteticista e da mãe deles, já que tiveram outro irmão que esperou sete anos por um rim.

O corpo de Nayara foi sepultado na sexta-feira (5) no Cemitério Jardim da Saudade, em Goiânia (GO). Ela deixa o marido e uma filha de 11 anos.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE