Domingo, 17 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
POLÍCIA | TRINDADE GO
08/02/2021 - 17:16
Dupla é presa suspeita de torturar e matar homem a mando do patrão após suposto furto de potes de tempero
Marcelo Vieira, de 43 anos, estava com a mãe quando foi sequestrado por seis pessoas, em Trindade. Segundo a polícia, todos eram funcionários da fábrica. Corpo foi abandonado em mata.
O Âncora GO
Câmeras de segurança mostram suspeitos sequestrando homem, em Trindade (GO). / Foto: Reprodução Divulgação/Polícia Civil.

Dois funcionários de uma fábrica de condimentos foram presos suspeitos de torturar e matar um homem a mando do patrão, em Trindade (GO), na Região Metropolitana de Goiânia (GO). Uma câmera de segurança registrou quando a dupla e mais quatro colegas abordaram Marcelo Vieira, de 43 anos, na frente da mãe dele, de 73 anos.

"Os seis são funcionários da fábrica. Eles pararam na porta da casa da vítima e o tiraram de casa na frente da mãe, foi arrastado pela rua e apanhou muito. Ele foi levado até o galpão da empresa e foi torturado para que assumisse o furto de 50 frascos de temperos", disse o delegado Douglas Pedrosa.

A corporação informou que, até as 11h desta segunda-feira (8), os investigados, que não tiveram as identidades divulgadas, não apresentaram advogados. Assim, o G1 não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos para que se posicionem sobre o crime. O nome da empresa também não foi divulgado.

O primeiro suspeito a ser preso se trata de um jovem de 20 anos. Segundo a Polícia Civil, ao ser detido, na sexta-feira (5), ele confessou o crime. Outro suspeito, de idade não divulgada, foi preso na manhã desta segunda-feira. Não foi informado o que ele disse em depoimento.

Segundo a Polícia Civil, o dono da fábrica tinha recebido uma denúncia de um comerciante da cidade de que Marcelo estava vendendo temperos furtados da empresa. Cada item custava R$ 1,50, conforme a investigação. Foi quando, segundo o delegado, o patrão ordenou o crime. Marcelo foi rendido na terça-feira (2).

"Eles o retiraram da mãe, que ficou desesperada. Ela vinha na delegacia todos os dias na busca pelo filho", disse o delegado.

O corpo foi encontrado na zona rural da cidade, na noite de sexta-feira (5). Como já estava em estado de decomposição, será necessário aguardar a conclusão do laudo do Instituto Médico Legal (IML) para esclarecer a causa da morte.

Conforme a Polícia Civil, todos os suspeitos foram identificados. De acordo com o delegado, os demais investigados não foram localizados até a última atualização desta reportagem. Pedrosa afirmou que é necessário aguardar o documento para definir por qual crime eles devem responder.



Fonte: G1 GO

             
    PUBLICIDADE