Quarta, 27 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
ECONOMIA | GOIÂNIA GO
20/10/2020 - 15:53
Novos incentivos do Governo Federal devem potencializar setor de minério em Goiás
Atuação da FIEG confirma a importância do setor, que agora está incluído nas políticas públicas do Governo Federal e deve agregar valor na exportação de produtos.
O Âncora GO
Foto: Reprodução Divulgação

Um dos três pilares estratégicos definidos pela gestão 2019-2022 da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) – ao lado da verticalização da produção de grãos e do fortalecimento do setor de confecção –, a industrialização da produção mineral goiana e do Brasil ganha impulso capaz de potencializar a onda pró-desenvolvimento do setor defendida pela indústria.

A opinião foi expressa pelo presidente da FIEG e do Conselho Temático de Mineração da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sandro Mabel, ao participar do lançamento oficial do Programa Mineração e Desenvolvimento (PMD) – Plano de Metas e Ações 2020/2023, pelo Governo Federal.

Segundo Sandro Mabel, a iniciativa reforça a importância da mineração para a retomada da economia pós-pandemia e fortalece o direcionamento das ações idealizadas pela FIEG, dentro do objetivo de tornar a mineração fonte de riqueza para um desenvolvimento sustentável.

“O PMD foi um programa que o Conselho Temático de Mineração da CNI (Comin) ajudou a criar, levou sugestões, e a Secretaria de Mineração acrescentou mais uma série de ideias e virou um programa nacional importante, que dá impulso à mineração. Tão importante, que o lançamento foi prestigiado pelo ministro Bento Albuquerque e pelo presidente da República. De uma maneira geral, o programa atendeu sim à mineração, que tem problemas que estão dentro desse programa e outros que estamos resolvendo via Agência Nacional de Mineração (ANM). Combinando ações do Comin com esse programa lançado agora, com ações do Ministério das Minas e Energias, juntando isso tudo, a mineração está pegando uma onda importante para esses próximos anos”, ressaltou Sandro Mabel.

O programa lançado pelo Governo Federal trata de questões referentes à economia mineral, sustentabilidade, conhecimento geológico, aproveitamento em novas áreas, investimentos e financiamentos para o setor, à tecnologia e à inovação mineral.

Entre as principais metas do programa estão: promover o desenvolvimento socioeconômico local e regional com responsabilidade ambiental; aprofundar a interação da sociedade com o setor mineral; incentivar a inserção tecnológica nas pequenas e médias empresas de mineração, além de estimular a implantação de minas com tecnologias de baixo impacto ambiental e alto ganho social; dentre outras.

O programa também inclui assuntos relacionados à governança, gestão e eficiência, enfrentamento à mineração ilícita e imagem da mineração, expansão de áreas sujeitas à atividade mineral, ao aumento da produção e às receitas provenientes dessa atividade, à elevação do grau de sustentabilidade do setor. Além disso, busca estruturar os mais variados e diversos dados oficiais sobre a mineração brasileira.


COMO A FIEG E SUAS INSTITUIÇÕES ATUAM NO SETOR DA MINERAÇÃO?

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) assumiu a responsabilidade de lutar pelas condições legais necessárias ao desenvolvimento e à expansão da atividade mineral no Estado de Goiás. Isso inclui a efetivação da Ferrovia Norte-Sul, a implantação da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste, uma política fiscal adequada, além de normas inteligentes e ágeis para o licenciamento ambiental.

Pela alta relevância socioeconômica da mineração para o País, a melhoria do ambiente de negócios exige participação ativa dos órgãos públicos reguladores e de toda a sociedade.

A FIEG acredita no fortalecimento da mineração em Goiás, por entender que isso provoca a geração de empregos e que agora conta com incentivos do Governo. Por meio da Câmara Setorial da Mineração (Casmin), aposta na mineração como um dos pilares da economia.

Instituição integrante do Sistema FIEG, o SENAI oferece cursos na área para que trabalhadores e indústrias possam estar mais capacitados a trabalhar com o minério, sendo alguns deles:

Técnico em Mineração

Operador de Minas

Operador de Processos Minerais

Balanço de Massa

Análise Granulométrica

Operador de Mina e Tratamento de Minérios

Beneficiador de Minérios

Tipografia Aplicada à Mineração

Mecânico de Manutenção de Veículos Automotores de Mineração

Treinamento Técnico em Processamento Mineral

Operador de Explosivo em Jazidas

O PMN chega para contribuir ainda mais com o crescimento do setor da mineração no País. Só em Goiás, a expectativa é de que a mineração gere cerca de 175 mil empregos. Além disso, ocupa atualmente a 2ª posição no ranking dos produtos exportados, representando 39% do total das exportações desde 2017, e a previsão é de que nos próximos três anos a geração de renda com a matéria-prima chegue a R$ 30 bilhões.

A FIEG, que sempre acreditou no crescimento e na importância da mineração para a geração de empregos e como um dos pilares da economia, agora tem a confirmação de que segue no caminho certo com o incentivo ao setor por meio do PMN.


Fonte: G1 GO


             
    PUBLICIDADE