Domingo, 17 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
COVID-19 | COVID-19 GOIÁS
09/12/2020 - 13:44
Caiado afirma que Goiás não comprará vacinas contra Covid-19 por conta própria e vai seguir calendário do Ministério da Saúde
Ele informou ainda que o estado está se preparando para garantir todos os insumos e equipamentos necessários para a imunização.
O Âncora GO
Governador Ronaldo Caiado fala sobre vacinação contra a Covid-19. / Foto: Reprodução TV Anhanguera.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou nesta quarta-feira (9) que o estado não vai comprar vacinas contra a Covid-19 por conta própria e vai seguir o calendário nacional de imunização do Ministério da Saúde. Ele informou que os insumos necessários para vacinar a população estão sendo providenciados.

"O estado pode comprar a vacina, vai propor sua política de vacinação? Não, isso não existe", afirmou.

"O Plano Nacional de Imunização é uma prerrogativa única do Ministério da Saúde. Aquilo que é obrigação do estado, o estado de Goiás está à frente, tendo adquirido todo esse material e insumos necessários para iniciarmos a vacinação. Então, não tem vacinação do estado de Goiás, de São Paulo ou do Acre. Existe a imunização que será feita pelo Ministério da Saúde distribuído aos estados de acordo com os grupos identificados como prioritários", afirmou.

O Ministério da Saúde ainda não divulgou o plano definitivo de vacinação contra a Covid-19. Não há nenhuma vacina com registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até o momento, mas governadores avaliam que vacinas que conseguirem registros em agências internacionais deverão ser liberadas para uso emergencial no Brasil com base numa lei aprovada em fevereiro.

Até terça-feira (8), Goiás já tinha 287.858 casos de Covid-19 e 6.486 mortes em decorrência da doença, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Caiado participou de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuello, e outros governadores para discutir o plano de vacinação contra o corona vírus. O estado deve precisar, inicialmente, de pelo menos 1,8 milhão de doses.

Em coletiva após a reunião, o governador disse que espera ser possível vacinar os goianos antes que novo pico de casos da Covid-19 aconteça no estado.

"Ninguém mais que eu deseja ser vacinado. Acredito na vacina e espero que ela chegue o mais rápido possível, antes da segunda onda no estado de Goiás", disse Caiado.

Caiado afirmou ainda que, assim que for possível vacinar os goianos, serão priorizadas as pessoas do grupo de risco, servidores da Saúde e da Segurança Pública.

De acordo com o secretário Estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, a previsão é que a vacinação comece em fevereiro de 2021, mas o estado já está fazendo toda preparação necessária desde agora, inclusive para a possibilidade de haver uma antecipação no calendário.

"Nós fizemos nosso pregão no dia 16 de novembro, ou seja, foi o único estado que fez a aquisição propriamente dita, porque isso geralmente o ministério distribui. Como havia uma indefinição no ministério, nós optamos em fazer a compra, visto que isso a gente não perde. Se não utilizar para a vacina, usa para os nossos hospitais. Temos uma rede de frios muito bem estruturada, tanto na capital quanto nas regionais", explicou



Fonte: G1 GO.

             
    PUBLICIDADE