Segunda, 02 Agosto de 2021
PUBLICIDADE
BRASIL | CANARANA - MT
30/01/2021 - 21:50
Vereador de Canarana (MT) grava áudio revoltado com a proliferação do Coronavírus no município
Paulinho Enfermeiro (DEM) disse que a responsabilidade do aumento do número de casos confirmados de contaminação pelo Coronavírus é da população.
Por O Âncora MT
Movimentação em bar durante a noite. / Foto: Reprodução - Imagem ilustrativa

Um áudio do vereador de Canarana (MT), Paulinho Enfermeiro, do partido Democratas, viralizou nas redes sociais (Grupos de um aplicativo de mensagens) após o parlamentar fazer um desabafo. É que ele, inconformado, disse que a responsabilidade do aumento do número de casos confirmados de contaminação pelo Coronavírus é da população.

(VEJA O ÁUDIO NO FINAL DA MATÉRIA)

A fala de Paulinho Enfermeiro (DEM) gerou repercussão na região, já que alguns populares discordaram do vereador, e culpam o poder público pela falta de fiscalização durante a noite. Alguns chegaram a dizer que o aumento do número de casos é reflexo da campanha política, das festas de início de ano e das "noites aglomeradas", em Canarana (MT). 

No áudio, Paulinho Enfermeiro (DEM) falou sobre a unidade que atente casos de Covid-19.

"Aquele Síndrome Gripal todo dia está cheio, as coisas estão complicando e nós estamos aí sem poder fazer nada. Eu acho que nós temos que tomar uma atitude, a secretária de saúde tem que tomar uma atitude [...]", afirmou. 

Em outra parte do áudio, Paulinho Enfermeiro (DEM) disse que por onde anda no comércio vê pessoas sem máscara.

"Todo mundo na rua andando sem máscara, eu acho que nós temos que tomar uma atitude juntamente com o prefeito,  juntamente com o promotor, juiz [...]", disse o vereador.

O jornalismo O Âncora buscou informações com alguns empresários do município, segundo eles, todos os protocolos de higienização e uso de máscaras estão sendo seguidos. 

"[...] então como colocamos nas redes sociais, tanto nós comerciantes, como funcionários e clientes fazem uso de máscaras e álcool em gel,  temos disponíveis para todos. Bem como identificação na porta do uso obrigatório de máscara dentro do ambiente interno de nosso comércio... O comércio hoje é um dos lugares mais seguros, pois tomamos todas as medidas de segurança.  Comércio não mata, gera renda e emprego, bem como impostos para o nosso município", informou uma empresária.

Fiéis do município reclamam que em instituições religiosas os líderes são cobrados e fiscalizados rotineiramente, o que, segundo eles, seria correto, mas a questão é que, de acordo com alguns, o poder publico não deveria se preocupar com as instituições religiosas, mas com as aglomerações e "algazarras" que ocorrem durante a noite. 

Além de questionarem o vereador, comerciantes criticaram a maneira em que a Prefeitura tem trabalhado para evitar a proliferação do Coronavírus. 

"Não há fiscalização durante a noite, é na noite que tem aglomerações e pessoas sem máscaras, o poder público não faz nada", disse uma pessoa que, com medo de represálias, preferiu não se identificar. 

Já um comerciante questionou a falta de medicamentos para as pessoas com sintomas da Covid-19 que entram em isolamento. De acordo com ele, uma funcionária foi ao Posto da Síndrome, mas não recebeu os medicamentos necessários, e teria sido informada que estaria em falta. 

O site O Âncora entrou em contato com a Secretária de Saúde do município para buscar mais informações. Segundo Cleivania de Souza Oliveira, os remédios do Protocolo Covid ainda não estão em falta e que, neste sábado (30/01), chegariam mais medicamentos para o município.

"Hoje mesmo na rodoviária está chegando um pouco mais, mas infelizmente se a população não se conscientizar o aumento ainda será maior", disse a secretária. 

Ela ainda disse que há dificuldades para atender a população.

"Estamos atendendo muito mesmo, mesmo com dois  médicos não estamos conseguindo atender a todos,  pois temos vários profissionais contaminados", afirmou. 

Somente no mês de janeiro duas técnicas de enfermagem morreram por complicação da Covid-19. A secretária lembrou do caso e pediu compreensão da comunidade. 

"Tivemos estas perdas de profissionais que fazem muita falta na equipe em todos os sentidos. A equipe está sensibilizada, precisamos da colaboração da população, pois este momento está sendo vivido no mundo não só aqui e só vamos vencer se nós unirmos", informou à equipe de jornalismo. 

Buscamos contato com a Acecan (Assossiação Comercial e Empresarial de Canarana), mas até o fechamento desta reportagem não tivemos resposta.

Procurados pela equipe, o vereador Paulinho Enfermeiro (DEM) e a Prefeitura de Canarana (MT) preferiram não se pronunciar. 

             
    PUBLICIDADE