Quarta, 27 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
BRASIL | RIO VERDE GO
17/02/2021 - 16:17
Motorista recorre de multa por excesso de velocidade alegando que estava possuído por entidade
Condutor relatou que estava atrasado para levar esposa a hospital e tentou fazer uma prece para pedir proteção, mas que oração acabou se desviando. AMT informou que caso será analisado em até 90 dias.
O Âncora GO
Motorista alega que cometeu infração de trânsito por estar possuído por entidade mística. / Foto: Reprodução/TV Anhanguera.

Um motorista de 42 anos recorreu de uma multa por excesso de velocidade em Rio Verde (GO), no sudoeste de Goiás, alegando que estava possuído por uma entidade demoníaca chamada Pazuzu. Ele explicou que estava atrasado para levar a mulher ao médico quando fez uma oração para chegar a tempo e acabou "recebendo a entidade".

Leonardo Puccinelli, de 42 anos, trabalha como vendedor de peixe e mora em Quirinópolis (GO), a 113 km da cidade de destino. No dia 15 de dezembro, ele seguia para Rio Verde (GO) para levar a esposa a um médico. No documento protocolado na Agência Municipal de Trânsito (AMT), ele alega que, em um determinado momento, perdeu a consciência.

"No desesperado intuito de não atiçar a ira dos deuses da medicina, efetuou uma pequena oração rogando por proteção celestial. Todavia, por um revés do destino, a oração que deveria ascender aos céus, efetuou uma curva errado [...] indo direto para as mais obscuras e profundas entranhas da Terra”, diz no documento.

O vendedor alega ainda que Pazuzu tomou conta de seu corpo e “efetuou a transgressão de trânsito que está sendo discutida na presente defesa". Ainda de acordo com o documento, apenas ao chegar ao consultório médico, dentro do horário, é que Leonardo recobrou a consciência. Diante disso, pede que a multa seja cancelada.

"Eu relatei tudo do jeito que aconteceu. Não foi nenhum deboche. O jeito que eu escrevi é meu jeito alegre de fazer as coisas", disse ao G1.

Leonardo disse que estava 9 km acima do limite permitido. Ele contou ainda que essa foi a primeira vez que passou por algo do tipo.

O presidente da AMT, Welker Rubens de Freitas, disse que o órgão recebeu o recurso feito, que será analisado por uma banca no período de 60 a 90 dias. Ele disse, no entanto, que a agência não comenta casos que ainda não foram julgados e que todos os recursos são analisados à luz da legislação de trânsito.



Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE