Sábado, 16 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
BRASIL | MATO GROSSO
17/12/2020 - 20:52
Força-tarefa em defesa da Amazônia cobra R$ 168 milhões de desmatadores de MT
Dos R$ 462 milhões, R$ 168,1 milhões tem o objetivo de garantir a reparação dos danos causados em Mato Grosso.
O Âncora MT
Desmatamento em Mato Grosso. / Foto: Reprodução Marcos Vergueiro Secom-MT

A Advocacia-Geral da União, por meio da Força-Tarefa em Defesa da Amazônia, concluiu, nessa quarta-feira (16), o ajuizamento de 43 ações para a cobrança de R$ 462 milhões de desmatadores da Floresta Amazônica.

A Força-Tarefa pede a indisponibilidade de bens e valores de 71 réus pela devastação de 27,9 mil hectares da Amazônia Legal.

Dos R$ 462 milhões, R$ 168,1 milhões tem o objetivo de garantir a reparação dos danos causados em Mato Grosso.

Esse é o quarto lote de ações civis públicas ajuizadas contra infratores ambientais.

Os R$ 462 milhões cobrados têm o objetivo de garantir a reparação dos danos causados na nos estados de Amazonas (R$ 140,5 mi), Mato Grosso (R$ 168,1 mi), Pará (R$ 112,1 mi), Rondônia (R$ 36,1 mi), Roraima (R$ 3,1 mi) e Acre (R$ 1,7 mi).

A procuradora federal Gabriela Ayres Furtado, integrante da Força-Tarefa em Defesa da Amazônia, destaca que o ajuizamento das ações consolida a atuação da AGU na recuperação dos danos ambientais na Amazônia Legal.

BLOQUEIO DE R$ 25,1 MILHÕES

O maior valor, cerca de R$ 23,2 milhões, foi contra um desmatador, no município de Bom Jesus do Araguaia-MT, em Mato Grosso, pela devastação de mais de mil hectares da Floresta Amazônica.

As 43 ações foram ajuizadas na Justiça Federal nos estados de Roraima, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Amazonas.

Até o momento, neste quarto lote, a Força-Tarefa em Defesa da Amazônia da AGU já obteve na justiça, em três ações, o bloqueio de R$ 25,1 milhões em bens de infratores ambientais.

Já os outros processos, são de infrações cometidas por desmatadores no estado de Roraima, nos municípios de Apiaú, com bloqueio de R$ 1,5 milhão, e de São Luiz, com a indisponibilidade de R$ 410 mil.

EM DEFESA DA AMAZÔNIA

Criada em setembro de 2019, a Força Tarefa da AGU propõe ações na Justiça contra grandes desmatadores da floresta.

A equipe, formada por procuradores federais e advogados da União, atua em demandas judiciais específicas que tenham por objeto o exercício do poder de polícia, a reparação dos danos e a execução de créditos considerados prioritários relativos à Amazônia Legal.



Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE