Sexta, 22 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
BRASIL | CANARANA - MT
07/02/2021 - 22:24
Detentos que fugiram da penitenciária de Água Boa (MT) são vistos em Canarana (MT), afirmam populares
Áudio compartilhado nas redes sociais conta como populares teriam visto os detentos.
Por Jozean Benício, O Âncora MT
Detentos que fugiram da penitenciária de Água Boa (MT). / Foto: Reprodução

Dois do três detentos que fugiram da Penitenciária Major Zuzi Alves da Silva, em Água Boa (MT), foram vistos por populares que retornavam de uma fazenda, e afirmaram que eles estavam "pendurados" pegando carona em uma carreta que transportava combustível. Um áudio compartilhado nas redes sociais, neste domingo (07/02), conta como tudo teria acontecido. 

"Tentamos filmar eles, mas não conseguimos, aí bem na rotatória do posto [...] eles pularam do caminhão e seguiram naquela rua por debaixo do posto, e foram para ali", disse. 

Em outra parte do áudio informaram como eles estariam.

"Tá os dois sem camisa, um está de calção rosa e o outro com calção preto, os dois sem chinelo, tão indo naquela rua do posto ali. Se alguém ver e tiver alguma informação aí, os caras estão na cidade", afirmou. 

De acordo com a publicação, os populares que viram os detentos teriam procurado a Polícia logo em seguida e, após verem as fotos dos fugitivos, afirmaram que eram mesmo os dois detentos que estavam pendurados na traseira do caminhão.

"São os caras mesmo, a gente viu bem os rostos deles, a aparência deles aí, estão na cidade, faz uns 15 minutos, 20 que aconteceu isso aí", informou. 

Este não é o primeiro áudio que circula nas redes sociais, outro, gravado há poucos dias, conta que três homens estariam em uma lavoura de soja, no distrito de Serra Dourada, no município de Canarana (MT). 

As forças de segurança de toda região foram ao local em busca dos fugitivos. 


CASO

Os três detentos fugiram da Penitenciária Regional Major Zuzi, localizada na Br-158, em Água Boa, município do interior do estado de Mato Grosso, na madrugada de quarta-feira (03/02). 

Na época, de acordo com o investigador chefe da Polícia Civil, Valdivino Vital, um dos fugitivos teria sido condenado a mais de 130 anos de prisão, e não teriam sido divulgados detalhes da fuga.

 As forças policiais rapidamente iniciaram os trabalhos em busca dos fugitivos.

             
    PUBLICIDADE