Segunda, 23 Maio de 2022
PUBLICIDADE
AGRONEGÓCIOS | BRASIL
29/04/2022 - 22:31
Sem crédito subsidiado, Agrishow movimenta R$ 11,2 bilhões e bate recorde
O faturamento foi 287% maior do que na última edição da Agrishow, em 2019; público na feira também foi recorde.
O ÂNCORA MT
Foto: Ascom/Agrishow. Reprodução.

Sem crédito subsidiado, a 27ª edição da Agrishow, que terminou nesta sexta-feira (29), em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, bateu o recorde de movimentação e fechou com um total de R$ 11,2 bilhões em negócios.

De acordo com a organização da feira, o valor é referente a operações com máquinas, irrigação e armazenagem, sem levar em consideração outros negócios, como sementes e defensivos agrícolas.

O valor é 287% maior em relação à última edição presencial da Agrishow, em 2019, quando faturou R$ 2,9 bilhões. A expectativa deste ano era R$ 6 bilhões.

Sobre o resultado, o presidente da feira e secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, Francisco Maturro, ressalta que é preciso levar em consideração todos os componentes que envolvem a negociação.

“Tivemos uma desorganização na cadeia de suprimentos que elevou os custos dos componentes e preços. Tivemos uma desorganização no tráfego marítimo, o que também elevou os preços”, afirma.

A edição deste ano também bateu o recorde de público. Nos cinco dias de evento, 193 mil pessoas visitaram os estandes, 30% a mais que em 2019.

Para João Carlos Marchesan, presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), “essa foi a melhor feira de sua história, onde, inclusive, tivemos a oportunidade de apresentar a pujança do nosso setor e, em decorrência, as necessidades para o próximo Plana Safra. O Brasil precisa crescer e o crescimento está no agro”.


Sem crédito

Segundo Pedro Estevão, presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (CSMIA/Abimaq), o número expressivo foi obtido sem o crédito subsidiado do Plano Safra 21/22, como o Moderfrota e o Pronaf. “O Plano Safra não tem mais dinheiro desde novembro. Plano Safra na Agrishow praticamente não existiu. São recursos fora do Plano Safra”, diz.

De acordo com o Estevão, o produtor rural brasileira está capitalizado, ampliou em 3 milhões de hectares a área de plantio no Brasil e a média de idade da frota de máquinas agrícolas é de 15 anos.

No início da feira, o setor pediu a liberação de R$ 44 bilhões, sendo R$ 32 bilhões para o Moderfrota, e o restante para o Pronaf.

A próxima edição da Agrishow foi agendada para acontecer entre os dias 1º e 5 de maio de 2023.

Sobre a expectativa para a próxima edição, Francisco Maturro disse que ainda não é possível fazer qualquer previsão.


Fonte: Canal Rural.

             
    PUBLICIDADE