Sábado, 16 Outubro de 2021
PUBLICIDADE
AGRONEGÓCIOS | DISCURSO PRESIDENTE
18/09/2020 - 18:26
Em Mato Grosso, Bolsonaro diz que ficar em casa durante a pandemia de Covid-19 é para os fracos
Em discurso para produtores rurais em Sorriso-MT, presidente voltou a criticar o isolamento social, apontado por cientistas como uma das formas para conter o avanço do coronavírus. Brasil tem mais de 135 mil mortes pela doença e é um dos países com maior número de infectados (4,4 milhões de pessoas).
O Âncora MT
Jair Bolsonaro durante discurso em Sorriso. / Foto: Reprodução TV Brasil

Em discurso para produtores rurais em Sorriso (MT) nesta sexta-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que ficar em casa durante a pandemia de Covid-19 é "para os fracos" e voltou a criticar o isolamento social apontado por cientistas e médicos como uma das formas mais eficientes de conter o avanço do coronavírus.

O Brasil tem mais de 135 mil mortes pela doença e é um dos países com maior número de infectados (4,4 milhões de pessoas).

"Essa região, esse estado, agiu dessa maneira. O agronegócio, em grande parte, evitou que o Brasil evitasse no colapso econômico. E mais do que isso, nos deu a segurança alimentar."


Visita a Mato Grosso

Em sua passagem pelo Mato Grosso nesta sexta, Bolsonaro entregou títulos rurais e participou do lançamento da safra de soja.

No discurso a representantes do agronegócio no estado, ele falou que há "alguns focos de incêndio pelo Brasil" e que isso acontece ao longo dos anos. O Pantanal enfrenta uma onda recorde de incêndios, e a fumaça das queimadas já chegou a outras regiões do país.

"Temos sofrido uma crítica muito grande. Porque, obviamente, quanto mais nos atacarem, mais interessa aos nossos concorrentes, para o que temos de melhor, que é o nosso agronegócio", disse.


Avião arremeteu por causa de fumaças

Antes de ir a Sorriso, Bolsonaro passou por Sinop (MT). Ele disse que o avião em que estava teve de arremeter ao chegar à cidade, pois a visibilidade "não estava muito boa".Segundo a administradora do aeroporto de Sinop, havia fumaça no momento do pouso, e o piloto não tinha 100% de visibilidade da pista.

A manobra de arremeter ocorre quando o piloto decide subir novamente com o avião quando a aeronave já está em operação de pouso, em direção ao solo.

A aterrissagem da comitiva, que levava ainda os ministros da Defesa, Augusto Heleno, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, ocorreu normalmente na segunda tentativa.

Depois do pronunciamento em Sinop, Bolsonaro seguiu de carro para Sorriso. De acordo com o cerimonial da Prefeitura de Sorriso, ele seguiria de helicóptero para a cidade. A assessoria do presidente, no entanto, não disse o motivo que levou à mudança e negou que tenha sido por causa da fumaça. A distância entre as duas cidades é de 84 km. A viagem durou cerca de 1 hora.


Fonte: G1 MT

             
    PUBLICIDADE