Segunda, 02 Agosto de 2021
PUBLICIDADE
Camila Lusa
Assessora de Investimentos
As expectativas de investimentos para 2021
05/02/2021
Os cenários de investimentos na Renda Fixa e na Renda Variável diante dos indicadores econômicos

Em 2020 vivemos um momento atípico no mercado financeiro, onde tivemos as maiores quedas em um único mês, batendo recordes desde 1998. As expectativas do mercado para 2021 são positivas e já nas primeiras semanas do ano a Bolsa de Valores se aquece batendo máxima histórica. Com a entrada de estímulos de capitais estrangeiros, a espera da vacinação em massa contra Covid, a reabertura dos principais países além de um novo governo nos EUA, foram fatos que resultaram esse novo recorde.

O mercado se comporta de acordo com os estímulos econômicos que sofremos. Segundo o relatório Focus do Banco Central espera-se um PIB de 3,45% no ano e uma SELIC que é a taxa básica da economia á 3,25% a.a. para 2021. Isso significa que teremos um cenário otimista na macroeconomia, principalmente para o mercado de Renda Variável. Vale destacar que corremos um risco fiscal brasileiro que é o descontrole das dívidas públicas, o qual temos que ficar atentos.

Diante do cenário econômico apresentado vemos uma migração que está ocorrendo de forma natural dos investidores saindo da Renda Fixa e entrando na Renda Variável em busca de melhores rentabilidades. Destaca-se que essa mudança deve vir acompanhada de estudos ou de um profissional certificado da área, pois, o mercado variável requer conhecimentos específicos.

As expectativas para o mercado de Renda Fixa e o de Renda Variável:

Renda Fixa

Com a expectativa da taxa básica de juros da economia a SELIC a 3% a.a., os principais investimentos de Renda Fixa como Tesouro Direto e CDB se tornaram pouco atrativos, pois, a maioria desses produtos tem seus rendimentos atrelados a essa taxa.

Na renda fixa ainda se encontra a segurança, que é essencial para aquelas aplicações consideradas reserva de emergência, onde o investidor pode vir a precisar a qualquer momento do seu capital inicial aplicado. Portanto, essas aplicações ainda devem ser vistas com um investimento de grande importância a carteira do investidor.

Renda Variável

A Renda Variável começa a se tornar mais atrativa aos investidores no ano de 2021, diante do cenário econômico atual. A B3 bateu recentemente recorde de CPFs abertos na Bolsa de Valores, o que não fazia parte da cultura do brasileiro agora começa a se encaixar. Estudos mostram que nos Estados Unidos a maioria da população já possuem investimentos em bolsa.

Essa modalidade de investimentos ficou conhecida principalmente pelas ações de empresa de capital aberto na bolsa. Como é um mercado de renda variável, diferente da renda fixa, não conseguimos mensurar seus resultados. Mas, com uma taxa de juros á 3% ao ano, o índice referência da bolsa, conhecido como Ibovespa se destacou pelos números alcançados. No mês de dezembro de 2020 fechou com 9,30% de alta concluindo o ano positivo, mesmo com uma das maiores quedas da história.

Conclui-se que 2021 se mostra um excelente ano para iniciar os investimentos. Vale lembrar como foi dito nessa matéria, que devemos ficar atentos as dívidas do governo que podem causar riscos aos investimentos até mesmo aqueles de Renda Fixa. Outro destaque importante é o conhecimento e a ajuda de um profissional para começar os investimentos na Renda Variável. Com tudo temos um ano de recuperação pela frente e muito estímulo na economia mundial para uma boa retomada. Destacando-se o poder econômico da China, que vem mostrando ótimos resultados. 

         
PUBLICIDADE